Escassez de terrenos estimula lançamento de “office” baixo

16 de agosto de 2012, por , Postado em Clipping, 0 Comentários

Houve um curioso comportamento do mercado de prédios comerciais em São Paulo nos últimos dois anos. Na falta de áreas para construir na capital, muitas incorporadoras lançaram empreendimentos conhecidos como “offices”, com poucos pavimentos e sobre terrenos onde o zoneamento limita a altura ou número de andares. A inovação trouxe desafios e oportunidades para o setor. Falando primeiro dos desafios, nota-se que o custo de obra de prédios baixos aumenta, pois exige circulação (corredores mais compridos), maior número de escadas e de elevadores, tornando-se menos atraente às incorporadoras. Por outro lado, vem a oportunidade, pois empreendimentos menores soam simpáticos, aproximando o prédio de seus usuários. Essas plantas, em geral, possuem um andar térreo maior que pode abrigar lojas e um paisagismo diferenciado, melhorando o projeto arquitetônico.

Mas vale ficar atento. O fenômeno da insistência na construção de “offices” – baixos ou elevados – pode ser um indício de hiper-oferta de prédios comerciais na capital paulista, finalizando um ciclo iniciado por volta de 2008.

Eduardo Uchita é arquiteto e sócio da IXR Property Advisory.
(artigo publicado no InfoZAP, ano 01, edição 03, jul/2012)